quarta-feira, 29 de junho de 2011

PROJETO VIDA DE INSETO


Introdução


            Sabemos que a função de ensinar a ler e escrever não devem ser fragmentados, também não podem ser focados somente na disciplina de Língua Portuguesa, ao contrário, dependemos do registro em todas as disciplinas, dependemos da leitura, escrita e interpretação, em outras palavras dependemos do letramento para a compreensão de todas as matérias.            Para este blog avaliamos alguns trabalhos que utilizam a interdisciplinariedade como ponto chave da elaboração de aulas. São projetos que desenvolvem um tema gerador e trazem um.
             Seguem dois trabalhos:

  1. Meio ambiente na sala de aula.
  2. Vida de Inseto – filme de animação.



Objetivos

1.    Esclarecer que todos fazemos parte do meio onde vivemos, bem como da biodiversidade da região onde moramos, mostrando a importância da participação em movimentos ecológicos e de trabalharmos a conscientização da comunidade escolar.
2.    Tornar conhecido o “minúsculo mundo” mostrado na animação, a biodiversidade do mundo dos insetos, bem como fazer comparações a vida dos seres humanos através dos personagens vividos na história que assistirão.



Justificativa


Acreditamos que a interdisciplinariedade seja o melhor caminho para a efetivação de competências escritoras e leitoras do educando, pois desta forma ele interage e responde as nossas expectativas de forma lúdica e integral, possibilitando também atitudes protagonistas, desenvolvimento de temas transversais, debates em sala de aula, integração com os pares da escola, colaboração e interação da comunidade escolar e principalmente o aprendizado efetivo, pensando em todas as disciplinas e todos os tópicos de nossos parâmetros curriculares e potencializando a transformação do ser social que nos é responsabilizado de tempos em tempos.


Desenvolvimento



Meio ambiente na sala de aula


            1º BIMESTRE
Participação no movimento A HORA DO PLANETA:
A “Hora do Planeta” é um ato simbólico no qual todos são convidados a mostrar sua preocupação com o aquecimento global. È uma iniciativa da rede W.W.F. (World Wildlife Fund) - “Fundo Mundial da Natureza”, é um movimento global para enfrentarmos as mudanças climáticas.
Durante a Hora do Planeta pessoas, empresas, comunidades e governos são convidados a apagarem as luzes pelo período de uma hora para chamarem a atenção a importância de nos movimentarmos para o combate ao aquecimento e destruição da camada de ozônio.
Para participarmos deste movimento, nossa sala terá de confeccionar convites para a comunidade escolar e para as mães. Também cartazes de divulgação, faixa grande com o slogan da campanha e organizarem uma passeata pela escola. A data marcada para a ação na escola é dia 25 de março. A Hora do Planeta, este ano, será dia 26 de março, as 20h30.


Período Colonial - CICLO DO PAU-BRASIL:
O primeiro grande desmatamento do nosso território foi durante o ciclo do pau-brasil. Os portugueses voltaram para Pindorama trinta anos depois do descobrimento entendendo que haviam deixado por aqui grande riqueza a ser explorada e intensificou o corte de madeira e “exportação” desta matéria-prima para a Europa. Este ciclo foi marcado pela escravidão dos nativos e a ocupação dos primeiros territórios.
Para entendermos este período de nossa História passaremos pelo estudo do descobrimento e o desenvolvimento do mercantilismo europeu. Este estudo será feito através de leitura e interpretação de textos, ilustrações, músicas, vídeos e roda de conversa.


A ÁGUA POR TODOS OS ASPÉCTOS.
Sistematizar os cuidados que devemos ter com nossos recursos naturais seguindo as orientações da “Unidade 2 do livro didático Porta Aberta – Ciências”, Editora FTD. Aspectos a serem sistematizados após sondagem de conhecimento prévio, pois o tema foi estudado em anos anteriores: a água está em toda parte do planeta, é um recurso natural indispensável a vida, as consequências do mau uso da água e as doenças que podem ser provocadas, a importância das matas ciliares, as áreas de mananciais, o desmatamento e o prejuízo que esta atividade causa na biodiversidade do planeta, tratamentos e o ciclo da água.

O LUGAR ONDE VIVO
Em toda História da humanidade olhamos para o céu como um lugar complexo e fascinante, mas esquecemos que fazemos parte dele, todo o universo está interligado. Iremos estudar as representações da Terra e do Sistema Solar através de mapas, globo, ilustrações, poesias, jogos corporais e vídeos. O período das Grandes Navegações estará em destaque e a História do desenvolvimento das tecnologias, desde as navegações portuguesas no século XVI até a chegada do homem na Lua no século passado.


2º BIMESTRE
LUGAR ONDE MORO.
Conscientização e desenvolvimento da auto-estima a partir do estudo da casa e arredores onde cada um mora. Pesquisa sobre o problema do lixo em sua comunidade, o que acontece com cada tipo de embalagem, os critérios da coleta seletiva e estudo sobre os aterros sanitários. A importância da conservação do solo e mananciais aqüíferos, o perigo das queimadas e desmatamentos ilegais. Acompanhamento das notícias sobre a votação das novas leis ambientais. Sistematizar os cuidados com nossos recursos naturais: A IMPORTANCIA DO SOLO E DA AGRICULTURA, seguindo as orientações do livro didático “Porta Aberta – Ciências” Unidade 3, Editora FTD. Construção de maquetes para representação da casa onde cada um mora reutilizando materiais considerados inúteis.


PRIMEIROS HABITANTES DO BRASIL.
Estudo do Período Colonial com ênfase na história dos nativos das terras brasileiras. O impacto que a chegada dos portugueses provocou na cultura indígena em todos os aspectos: moradia, alimentação vestuário e os problemas sociais ocorridos através desta intervenção. A História de Itaquaquecetuba e como os indígenas viviam na “terra das taquaras que cantam”.


A BIODIVERSIDADE BRASILEIRA
MATA ATLANTICA, PANTANAL, CAATINGA, CERRADO e AMAZÔNIA.
Informar sobre espécies endêmicas. Estudo da Flora e Fauna brasileiras. O relevo, hidrografia, clima e vegetação do Brasil.



Vida de Inseto – filme de animação.


Elaboramos oito dias de aula, com média de quatro horas para cada aula/dia, para uma sala de segundo ano do ciclo I, ensino fundamental.


1ª AULA

Conhecimento do “minúsculo mundo” dos insetos.

  1. Assistir o filme – 2 horas.

  1. Verificação da ficha técnica do filme. Dar ênfase ao tempo de duração para prosseguir com as atividades – 5 minutos.

  1. Comentários sobre o filme – 20 minutos.

  1. Trabalhar horas e minutos tendo como base a duração do filme – 30 min.

  1. Pedir que os alunos desenhem os insetos que viram no filme – 30 min.

  1. Listar os insetos do filme, coletivamente, na lousa. Copiar no caderno – 30 minutos.

  1. Leitura da lista e comentários finais sobre as atividades – 5 minutos.

2ª AULA

Tomar conhecimento da versão científica do mundo dos insetos. “Minúsculo mundo”.

  1. Explicar o que são e para que servem os insetos. Mostrar um “quadro de insetos”, destacar as características de cada um, hábitos de alimentação, locomoção, reprodução entre outros. Apresentar como material de apoio revistas e livros que falem sobre o tema – 1 hora.

  1. Fazer um passeio pela escola, na horta, no pátio ou jardim. Os alunos devem apontar para o professor todos os insetos que encontrarem e fazerem anotações sobre suas observações – 30 minutos.

  1. Construção do próprio painel de insetos usando como base o texto explicativo da unidade 1 e seus desenhos – 1 hora.

  1. Provocar um debate em sala de aula com a pergunta: - Os insetos são nocivos ou benéficos? – 15 minutos.

  1. Os insetos mais perigosos”. (Revista Nova Escola+Super Interessante – edição especial, página 32) Exibir o pôster e esclarecer pontos já levantados anteriormente no primeiro tópico da aula sobre vetores de doenças, insetos venenosos e grandes pragas – 1 hora.

  1. Música. Ensinar e cantarmos juntos a música “Formiguinha vai às Compras” – 15 minutos



3ª AULA

Habilitar os alunos para a utilização das ferramentas tecnológicas e torna-los protagonistas assíduos nas ações de cidadania.

1.    Na aula de informática apresentar no Power Point dois conjuntos de ‘slides’, um com o tema “metamorfose” e outro com o tema “os aracnídeos”. Depois pedir que os alunos façam uma página no Word sobre um dos dois temas, com ilustração – 1 hora.

2.    Destacar o tópico “vetores de doenças”. Intervir com as questões: O que é doença? Você já ficou doente? Comentários sobre o assunto e leitura de texto informativo sobre epidemias. – 30 minutos.

3.    O que é dengue? O mosquito transmissor da dengue e suas propriedades, forma de manifestação de sintomas, prevenção e saúde. Utilizar o panfleto da Prefeitura de São Paulo falando sobre a dengue e também a ilustração da “Turma da Mônica”. Atividades didáticas sobre o tema  – 1 hora.

4.    Elaboração de um panfleto. Organizar os alunos em grupos para elaborarem um panfleto informativo de prevenção e manifestação da dengue – 30 minutos

5.    Construir um mosquito com material reciclável – 30 minutos.

4ª AULA

Saber como resolver problemas que não utilizam expressões numéricas e estarem prontos para superar desafios.

1.    Problemas para o Flic resolver – 30 minutos.

2.    Leitura do dexto “A Saúva e a Viúva” de José de Castro. Identificação do gênero do texto, suas rimas e o que são. Passar o conteúdo da explicação para o caderno – 1 hora.

3.    “Quebra cabeça de Poemas”. São pedaços de três poemas que falam de assuntos totalmente diferentes e devem ser remontados, e para isto o aluno deve ler e interpretar  – 30 minutos.

4.    Analisar e trabalhar com a música “Formiguinha vai às Compras”. Pedir uma lista de compras para procurar novas rimas comparando partes do corpo – 30 minutos.

5.    Ensinando divisão. Utilizar a lista para trabalhar classificação e separação. Montar uma brincadeira de ‘mercado’ e trabalhar com dinheiro de brinquedo – 1 hora e 30 minutos.

5ª AULA

Alerta para a questão do equilíbrio da biodiversidade ambiental.

1.    Os gafanhotos e suas longas viagens. Destacar o tópico “as grandes pragas” e demonstrar no mapa a rota de viagens dos gafanhotos pelo mundo – 1 hora.

2.    As profissões e suas peculiaridades. Ler para a sala o artigo “Quando crescer vou ser... Mimercologista!” – revista Ciência Hoje – ano 18 ­ – nº 154. Passar na lousa a lista de profissões que estavam representadas no filme “Vida de Inseto” e pensarmos coletivamente o que faz cada profissional e sua função social  – 1 hora e 10 minutos.

3.    Aposentadoria. Mostrar os direitos trabalhistas e explicar o que é a aposentadoria – 40 minutos.

4.    Terrário. Distribuir a lista de material para que façam um terrário na próxima aula. Leitura coletiva desta lista. Destacar as palavras que são novas para seu vocabulário e procurar, com o auxílio do professor, as palavras no dicionário  – 40 minutos.

5.    Cuidados importantes. Atividade de alerta e preparação para montar o terrário. Distribuir o texto “Cuidados Importantes” – 20 minutos.

6.    Brincadeira. “Cigarra Cantante” – semelhante à brincadeira “Gato Mia” – Um aluno fica virado para a parede enquanto tenta descobrir quem é a ‘cigarra cantante’, um aluno da sala que faz barulho com a voz e um cohcalho ­ – 10 minutos.


6ª AULA

Estímulo à observação científica como forma de obtenção de informações e estímulo aos estudos.


1.    Montagem do terrário. Plantar as sementes e procurar insetos para ‘morar’ no ‘pequeno mundo’ – 1 hora.

2.    Lista de material. Listar o material para a próxima aula de Artes destacando as palavras novas – 15 minutos

3.    Leitura. Livro “De Carta em Carta” de Ana Maria Machado – 1 hora.

4.    Aposentadoria. Retomar 3 tópico da aula anterior. Destacar a importância da aposentadoria para o personagem do Avô na história que acabamos de ler. Questionar se existe alguém que eles conheçam na mesma situação. Lembrar que no filme “Vida de Inseto” a Rainha estava para se aposentar – 30 minutos.

5.    Cidadania. Distribuir e ler o estatuto do idoso com os alunos – 30 minutos.

6.    Pesquisa. Orientar que os alunos façam uma pesquisa com os familiares, perguntando onde os pais e avós nasceram. Montar coletivamente as perguntas que fazem parte do questionário – 40 minutos.

7.    Curiosidade. Assistir com crianças o videoclipe EU da música de mesmo nome de Paulo Tatty – 5 minutos.


7ª AULA

Introdução de noções de localização e orientação através de mapas.

1.    Terrário. Observar e anotar mudanças do terrário – 20 minutos.

2.    Conteúdo de Geografia. Identificação dos mapas, mostrar para a sala vários tipos de mapas e para que servem, Diferenciar dois ambientes que podemos observar no filme – a cidade e o campo, identificar estes locais nos mapas – 40 minutos.

3.    Sistema de medidas e localização de mapas. Os pontos cardeais – explicar com a ajuda de um ‘gnômon’ (anexo). Assistir ao vídeo “Cyber Chase – a Corrida do Espaço / Onde Está o Doutor Gude?” destacando localização, pontos de referências e pontos cardeais – 1 hora.

4.    Atividade: Vamos salvar o Doutor Gude? Atividade com ‘obstáculos’ – exercícios – para resolver em conjunto. (anexo) – 30 minutos.

5.    Conclusão da pesquisa. Dividir em grupos para analisar o resultado da pesquisa feita em casa com os familiares. Leitura dos resultados. Separar os nomes das cidades que foram encontradas a partir dos resultados – 1 hora.

6.    Arte. Fazer o mosquito da dengue com rolo de papel higiênico e desenho do mosquito – 30 minutos.

8ª AULA

Ênfase ao trabalho coletivo e saber se organizar para se apresentar à comunidade.


1.    Terrário. Observar e anotar as mudanças no terrário – 20 minutos.

2.    O mundo curioso das formigas. Leitura da matéria “Formiga: Muito Trabalho e Muitas Curiosidades” da revista Ciência Hoje das Crianças. Comparação com outros insetos ‘trabalhadores’ como vespas e abelhas. Leitura coletiva do texto “Grupo das formigas, vespas e abelhas”, para uma melhor comparação –1 hora.

3.    “Trilha de feromônios”. A sala, em equipes, deve buscar informações sobre as formigas e sobre as abelhas em lugares diferentes da escola, cada equipe, após consultar os textos, deve escolher um trecho, uma fase, e deixar o ‘feronômio’, uma pista de que já coletou aquela informação, pintando ou circulando a parte escolhida. Na sal de aula vamos montar novamente o texto com a explicação de cada grupo, para o restante da sala – 1 hora e 20 minutos.

4.    Construção e brincadeiras. Construir, em grupos pequenos, maquetes do Formigueiro, com argila e sucata – 1 hora e 20 minutos.

Finalização – Pensamos em terminar as aulas com uma exposição de todos os trabalhos feitos na sala de aula referentes ao projeto.

BIBLIOGRAFIA DE APOIO

        REVISTA NOVA ESCOLA. “Astronomia a olho nu” – páginas 30, 31 e 32, junho/julho de 2002. Especial Ensino Médio, agosto de 2002. Visita – “Museu de Artes e Ofícios” e “Jogo de Bichos”, abril de 2006.
        ESCOLA + SUPERINTERESSANTE ESPECIAL. “O processo de cicatrização”, “Os insetos mais perigosos”, “A rotina de um formigueiro”.
        DE MÃOS DADAS COM A NATUREZA – INSETOS. Marisa Vianna Ferraz. Salamandra Consultoria Editorial S. A.
        PASSATEMPO – TURMA DA MÔNICA – Os agentes mirins no combate à dengue. Páginas 6, 10 e 16.
        PROGRAMA DE CURSOS EDITORA POSITIVO – Geografia e História, 1ª e 2ª séries do Ensino Fundamental. Professora Daniela dos Santos Souza.
        REVISTA CIÊNCIA HOJE DAS CRIANÇAS. Julho de 2003, “Pipocas”. Janeiro/Fevereiro de 2005, “Formigas: muito trabalho e muitas curiosidades!”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário